domingo, 30 de setembro de 2007

OLHAR



(Fotografia: Maria São Miguel)

"Diego não conhecia o mar. O pai, Santiago Kovadloff, levou-o para que descobrisse o mar. Viajaram para o Sul.
Ele, o mar, estava do outro lado das dunas altas, esperando.
Quando o menino e o pai enfim alcançaram aquelas alturas de areia, depois de muito caminhar, o mar estava na frente de seus olhos. E foi tanta a imensidão do mar, e tanto fulgor, que o menino ficou mudo de beleza.
E, quando finalmente conseguiu falar, tremendo, gaguejando, pediu ao pai:
ME AJUDA A OLHAR!"
(Texto: "A Função da Arte" , de "O LIVRO DOS ABRAÇOS" - Eduardo Galeano)
************************************

2 comentários:

Outras memórias disse...

Belíssimo!

Marilac disse...

Rose,'
Que lindo!!!
O texto transmite perfeitamente o deslumbramento diante da primeira visão do mar.
Mesmo tendo crescido convivendo com o mar, nunca me canso de admirar sua beleza e imensidáo
Gosto do mar, gosto de conchinhas, de pisar na areia, da brisa..
bjs
Marilac

ps: Aproveito para citar um trechinho de um dos poemas que mais gosto:

Mar sonoro, mar sem fundo
mar sem fim.
A tua beleza aumenta quando estamos sós.
E tão fundo intimamente a tua voz
Segue o mais secreto bailar do meu sonho
Que momentos há em que eu suponho
Seres um milagre criado só para mim.
Sophia de Mello Breyner Andresen

Poderá também gostar de :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...