segunda-feira, 29 de setembro de 2008

DA ARTE


Olavo Bilac disse algo semelhante num de seus
mais brilhantes sonetos parnasianos:
A UM POETA
Longe do estéril turbilhão da rua,
Beneditino, escreve! No aconchego
Do claustro, na paciência e no sossego,
Trabalha ,e teima ,e lima, e sofre, e sua!
Mas que na forma se disfarce o emprego
Do esforço e a trama viva se construa
De tal modo, que a imagem fique nua,
Rica , mas sóbria, como um templo grego.
Não se mostre na fábrica o suplício
Do mestre. E, natural, o efeito agrade,
Sem lembrar os andaimes do edifício:
Porque a Beleza, gêmea da Verdade,
Arte pura, inimiga do artifício,
É a força e a graça na simplicidade.

APRESENTAÇÃO

[ Conheci um pouco da produção de ANA VIDAL , poeta portuguesa,
no "PASSA NUVEM, PASSA ESTRELA",
um espaço criado pelo HAY que, sensivelmente,
vem publicando textos maravilhosos para deleite de todos nós.
Selecionei um de seus belos poemas. Espero que apreciem!]
CERTEZA
De tudo tivesse eu tanta certeza
como a de poder dar um novo desenho aos teus gestos,
um novo sentido às tuas palavras,
um novo rumo aos teus passos,
um novo riso à tua boca,
uma nova rota aos teus vôos.
De tudo tivesse eu tanta certeza
como a de intuir a fórmula secreta
de um nós desconhecido
que ainda nos espera algures,
entre brumas.
De tudo tivesse eu tanta certeza
como dessa única certeza que tenho,
a de saber que os nossos caminhos vêm de longe
e não se cruzaram por acaso.
Tudo fosse tão tristemente belo como essa certeza,
e, mesmo escoando-se o tempo
sem que ela deixe de ser inútil,
o mundo teria, pelo menos,
alguma harmonia.
ANA VIDAL em
( Imagem de autor desconhecido )

domingo, 28 de setembro de 2008

CANTANDO NA CHUVA

( A Primavera anda tão chuvosa por aqui!...)
"Chove lá fora
e aqui faz tanto frio..."
LOBÃO
( Desconheço o autor da imagem )

TRADUZINDO...

Ama sem pôr condições.
Porque o amor é dar-se.
Fonte da Imagem : Webshots

REFLEXÕES

"PRECONCEITOS são filhos
de nossos OLHARES APRESSADOS.
Que cada um CUIDE DO QUE VÊ.
Que cada um CUIDE DO QUE DIZ.
A razão é simples: o REINO DE DEUS
pode COMEÇAR ou TERMINAR
na palavra que escolhemos dizer."

Pe. Fábio de Melo
( Imagem de autoria desconhecida )

"CARTUNS FILOSÓFICOS"

A Filosofia nos ajuda a pensar,
nos ensina a SER...


Se você quer conhecer mais alguns
trabalhos como estes,
visite o blog do SILVINO: www.cartumfilosofico.blogspot.com

terça-feira, 23 de setembro de 2008

"CLICK"!

"FLORES"

MARIA ISABEL BARBOSA

DO LIVRO E SUAS POSSIBILIDADES...

"Bar de Livros"
[ Aqui, a embriaguez é cultural!...]

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

MICROCONTOS EM CAIXAS DE FÓSFOROS



A literatura também tem seus métodos
de aproveitamento para se expressar.
Veja só o que Samir Mesquita anda fazendo
com caixinhas de fósforos!
Recolhi estas imagens lá no OBVIOUS -
um site pra lá de diversificado!
Se quiser saber mais sobre o trabalho do escritor, passe lá!








domingo, 21 de setembro de 2008

ALEGRIA

"... mando-te
a alegria da chegada
da primavera de hoje.
Que o canto da minha primavera
ressoe um pouco
nos dias da tua primavera,
nas batidas de teu coração"...
RABINDRANATH TAGORE
( Imagem de autoria desconhecida )

sábado, 20 de setembro de 2008

LAVRA

Espero um verso
que me enlace ternamente
nesta noite desapegada de estrelas -
que seja mãe,
parindo sonhos de concha e mar
e tenha a lucidez das rosas,
concentrando jardins...
Um verso de substância espraiada
onde se possa ficar
para além da linguagem
e seus cuidados...
Nesta noite atravessada de azul,
espero um verso que me dê voz
e entonação de varandas
abertas ao vento...
( pois tenho um nó na garganta
e um risco breve de lua,
vazando o meu pensamento... )
( Imagem de autoria desconhecida )

ANTÍTESE NATURAL

[ O inverno evoca recolhimento e silêncio -
preparo de um tempo mensageiro de cor... ]

Que nossas vidas já
entrem nos tons da Primavera!...
( Imagem de autor desconhecido )

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

FARDOS

( Desconheço o autor da imagem )

terça-feira, 16 de setembro de 2008

PAUSA

( Desconheço o autor da fotomontagem )

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

MANDATO PESSOAL

[ Para que iniciemos bem a nossa semana... ]
( Imagem de autoria desconhecida )
Não precisa você perguntar pelos desígnios da vida a seu respeito. O que temos a fazer está perto, quando o dia retorna. Seu posto - seu compromisso.
O dever chega traçado pelas circunstâncias. Ninguém necessita espiar longe para descobrir o mandato de que se investe.
Observe em derredor a obrigação que lhe reclama devotamento. Às vezes, é um filho que espera por seu exemplo, de outras, o problema doméstico a exprimir-se multiface, requisitando atenção.
Urge perceber que o contrato de serviço assinado perante as leis do destino não se circunscreve ao âmbito do lar.
Estende-se para além.
Seu encargo de auxiliar alcança o chefe que se fez incompreensivo, o companheiro que se cansou a meio do caminho, o subalterno em dificuldade, o irmão anônimo que pede apoio e compreensão.
Não se diga em atividade apagada. Toda tarefa proveitosa jaz impregnada de grandeza. Nenhuma insignificante, nenhuma inútil.
Os técnicos que idealizam e levantam os veículos modernos dependem dos seringueiros para calçá-los.
A onda radiofônica transmite a palavra de um continente a outro, subordinando-se à válvula para conferir-lhe expressão. A escalada do progresso necessita de esforço conjunto. Conjunto é obra de todos.
Sua incumbência de hoje não é lugar fixo e sim degrau. Subida exige suor.
Rebento frágil, se atende às imposições da natureza, converte-se em árvore frutífera. Aprendiz que persevera no estudo será comandante do ensino. Concretize o trabalho que lhe foi confiado. É seu.
Jesus não solicitou a salvação do mundo a ninguém. Esta a maior petição que o Mestre nos endereçou: "amai-vos uns aos outros como eu vos amei", querendo significar que o coração de cada um deve sair ao encontro de outros corações, através do serviço.
Segundo é fácil de ver, a nossa construção mais urgente é fazer o que a vida nos pede fazer a benefício dos outros. Fora disso, o que empreendermos será fuga. Toda fuga é atraso.
Estejamos convencidos de que o mal - o mal verdadeiro expressando cristalização de ignorância - nasce invariavelmente do bem que retardou.

KELVIN VAN DINE em "Técnica de Viver"


UM DIA...

[ Estas palavras da Ana,
tão bem representadas pela arte da Sayô,
me incentivam à perseverança!...
Um dia, eu desengasgo a minha flor!...
E ela será linda, eu sei!... ]

domingo, 14 de setembro de 2008

"CORAÇÃO NA MÃO"

Caso supostamente verídico sobre a primeira passagem
do jovem RAINER MARIA RILKE por Paris.
"O poeta costumava passear - acompanhado de uma garota - em uma praça onde havia uma mendiga com a mão estendida. A mulher estava sempre sentada no mesmo lugar, sem olhar os transeuntes nem implorar-lhes esmolas, e tampouco demonstrava ficar agradecida quando recebia algum donativo. Embora sua amiga amiúde lhe desse uma moeda, Rilke nunca dava esmola à mulher.
Certa vez, a jovem perguntou ao poeta o motivo pelo qual não lhe dava nada, ao que este respondeu:
- É o coração dela que precisa de um presente, não sua mão.
Alguns dias depois, Rilke depositou uma rosa na mão rachada da mendiga. Então aconteceu uma coisa inesperada: a mulher levantou o olhar e, depois de beijar efusivamente a mão do poeta, saiu do lugar brandindo a rosa. O lugar da mendiga permaneceu vazio durante toda uma semana e uma vez transcorrida voltou a ocupar seu espaço.
- Mas de que ela viveu todos estes dias, se não esteve pedindo na praça? - perguntou a garota.
E Rilke respondeu:
- Da rosa. "
Texto retirado de "Amor em minúscula",
romance de Francesc Miralles

ESSÊNCIA DA...

TERNURA
"Ternura: maneira funda,
cristalina do meu ser.
Água de remanso, mansa
brisa, luz de amanhecer."
THIAGO DE MELLO

( Imagem de autor desconhecido )

sábado, 13 de setembro de 2008

ESSENCIAL É...

SENTIR QUE
SEMPRE ESTAMOS AMPARADOS
PELO AMOR DIVINO.
"O DESAMPARO NÃO EXISTE"...
( Clóvis Tavares )

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

ANÚNCIO Nº 2







( Desconheço os autores das fotos )

LEMBRANDO AUTA DE SOUZA...

[ O desânimo é entrega dos pontos,
é força contrária à VIDA, porque A VIDA pede alma
e "um pouco mais de calma"...
Façamos exercícios diários de ESPERANÇA! ]
( Imagem de autor desconhecido )

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

NAQUELE TEMPO...

brincava-se nos quintais,
o pão era repartido,
família era sagrada,
vizinho era bom amigo.
Palavra era garantia,
domingo era de encontro,
escola era alegria,
o sonho, um contraponto...
Os dias passavam lentos,
as férias duravam mais,
o tom era o sentimento
e a vida fluía em paz...

LEMBRANÇA DO MUNDO ANTIGO
Clara passeava no jardim com as crianças.
O céu era verde sobre o gramado,
a água era dourada sob as pontes,
outros elementos eram azuis, róseos, alaranjados,
o guarda-civil sorria, passavam bicicletas,
a menina pisou a relva para pegar um pássaro,
o mundo inteiro, a Alemanha, a China, tudo era tranqüilo em redor de Clara.
As crianças olhavam para o céu: não era proibido.
a boca, o nariz, os olhos estavam abertos. Não havia perigo.
Os perigos que Clara temia eram a gripe, o calor, os insetos.
Clara tinha medo de perder o bonde das 11 horas,
esperava cartas que custavam a chegar,
nem sempre podia usar vestido novo. Mas passeava no jardim pela manhã!!!
Havia jardins, havia manhãs naquele tempo!!!
CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE
( Imagem de autor desconhecido )

"CÃOVALHEIRO"

[ Diz aí: ele não é uma simpatia? ]
Fonte da imagem: www.focinho.blogger.com.br -
um cantinho especial sobre a "turma do focinho".
Passa lá!

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

DENTRO DE MIM

Embora a chuva fina que insiste lá fora,
hoje estou para alegria e canção!
E é suave o tom que me invade, fazendo brotar
possibilidades para o novo dia.
Recolho, em cada gesto meu, a transparência
necessária para refletir o céu.
Dentro de mim faz sol!
Sinto-me em ponto de poesia...
( Imagem de autor desconhecido )

DE OUTRO MUNDO!

[ O que diriam, então, se vissem as propagandas políticas que são exibidas por aqui?...]

terça-feira, 9 de setembro de 2008

PRESENTE

Este selinho eu ganhei da CAROL, do blog "No Mundo da Lua", uma de minhas mais novas visitantes! É uma manifestação de carinho que me deixa muito feliz e agradecida!
Partilho com todos vocês, companheiros de blogagem, este presente delicado!
Sintam-se todos selados !
E que possamos viver de forma a nunca alimentarmos preconceitos!

OLHO

"O Olho é um teatro por dentro.
E às vezes, sejam atores, sejam cenas,
e às vezes, sejam imagens, sejam ausências,
formam, no Olho, lágrimas."

CECÍLIA MEIRELES

ANÚNCIO Nº 1

Fiquem atentos!
Abram os olhos
e agucem os sentimentos!
Está chegando a


A mais doce
estação da cor!...

METÁFORA

O SONHO
É A VONTADE
ENCANTADA.
( Imagem de autor desconhecido )

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

SIMPLICIDADE

" Sejamos simples e calmos,
Como os regatos e as árvores,
E Deus amar-nos-á fazendo de nós
Belos como as árvores e os regatos,
E dar-nos-á verdor na sua primavera,
E um rio aonde ir ter quando acabemos!...
FERNANDO PESSOA
in "Ficções do Interlúdio"
( Imagem de autoria desconhecida )

"CLICK!"

ASPIRAÇÕES...
Marco André
Alves Novo
[ Quais são as suas? ]

domingo, 7 de setembro de 2008

PÁTRIA MINHA

[ Um belíssimo poema
para refletirmos no dia de hoje!... ]
A minha pátria é como se não fosse, é íntima
Doçura e vontade de chorar; uma criança dormindo
É minha pátria. Por isso, no exílio
Assistindo dormir meu filho
Choro de saudades de minha pátria.
Se me perguntarem o que é a minha pátria direi:
Não sei. De fato, não sei
Como, por que e quando a minha pátria
Mas sei que a minha pátria é a luz, o sal e a água
Que elaboram e liquefazem a minha mágoa
Em longas lágrimas amargas.
Vontade de beijar os olhos de minha pátria
De niná-la, de passar-lhe a mão pelos cabelos...
Vontade de mudar as cores do vestido (auriverde) tão feias
De minha pátria, de minha pátria sem sapatos
E sem meias, pátria minha
Tão pobrinha!
Porque te amo tanto, pátria minha, eu que não tenho
Pátria, eu semente que nasci do vento
Eu que não vou e não venho, eu que permaneço
Em contato com a dor do tempo, eu elemento
De ligação entre a ação e o pensamento
Eu fio invisível no espaço de todo adeus
Eu, o sem Deus!
Tenho-te, no entanto, em mim como um gemido
De flor; tenho-te como um amor morrido
A quem se jurou; tenho-te como uma fé
Sem dogma; tenho-te em tudo em que não me sinto a jeito
Nesta sala estrangeira com lareira
E sem pé-direito.
Ah, pátria minha, lembra-me uma noite no Maine, Nova Inglaterra
Quando tudo passou a ser infinito e nada terra
E eu vi alfa e beta de Centauro escalarem o monte até o céu
Muitos me surpreenderam parado no campo sem luz
À espera de ver surgir a Cruz do Sul
Que eu sabia, mas amanheceu...
Fonte de mel, bicho triste, pátria minha
Amada, idolatrada, salve, salve!
Que mais doce esperança acorrentada
O não poder dizer-te: aguarda...
Não tardo!
Quero rever-te, pátria minha, e para
Rever-te me esqueci de tudo
Fui cego, estropiado, surdo, mudo
Vi minha humilde morte cara a cara
Rasguei poemas, mulheres, horizontes
Fiquei simples, sem fontes.
Pátria minha... A minha pátria não é florão, nem ostenta
Lábaro não; a minha pátria é desolação
De caminhos, a minha pátria é terra sedenta
E praia branca; a minha pátria é o grande rio secular
Que bebe nuvem, come terra
E urina mar.
Mais do que a mais garrida a minha pátria tem
Uma quentura, um querer bem, um bem
Um libertas quae sera tamen
Que um dia traduzi num exame escrito:
"Liberta que serás também"
E repito!
Ponho no vento o ouvido e escuto a brisa
Que brinca em teus cabelos e te alisa
Pátria minha, e perfuma o teu chão...
Que vontade de adormecer-me
Entre teus doces montes, pátria minha,
Atento à fome em tuas entranhas
E ao batuque em teu coração.
Não te direi o nome, pátria minha,
Teu nome é pátria amada, é patriazinha
Não rima com mãe gentil
Vives em mim como uma filha, que és
Uma ilha de ternura: a Ilha
Brasil, talvez.
Agora chamarei a amiga cotovia
E pedirei que peça ao rouxinol do dia
Que peça ao sabiá
Para levar-te presto este avigrama:
"Pátria minha, saudades de quem te ama...
Vinícius de Moraes."
Texto extraído do livro "Vinícius de Moraes - Poesia Completa e Prosa",
Editora Nova Aguilar - Rio de Janeiro, 1998, pág.383.
Fonte da imagem: www.uniblog.com.br

sábado, 6 de setembro de 2008

AMIGO

Que um amigo se reconheça
sempre
na face de outro amigo
e nesse espelho descanse
seus olhos
e derrame sua alma
como a crina de um cavalo
levemente pousada no vento.

ROSEANA MURRAY
( Desconheço o autor da foto )



sexta-feira, 5 de setembro de 2008

ESPERANÇA

"A 'sperança
é um dever do sentimento."

( RICARDO REIS )

AMOR

"O ser busca outro ser e, ao conhecê-lo,
acha a razão de ser, já dividido.
São dois em um: amor, sublime selo
que à vida imprime cor, graça e sentido."
CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE
( Imagem de autoria desconhecida )

ESCULTURA EM LIVROS

A escultura em livros é uma técnica
recentemente desenvolvida por alguns artistas .
As imagens abaixo demonstram bem essa nova tendência.
A primeira delas consegui lá no "Obvious - um olhar demorado";
as outras, num blog sobre livros que achei muito interessante:
"Horas Serenas"!
Haja cabeça para entender a engrenagem deste livro!
As idéias aqui devem ser mirabolantes!

Das páginas de um livro de poemas,
o amor tomou corpo, fez-se procura e canção:
"Vem, vem sentir o calor
dos lábios meus
à procura dos teus!..."
E, de tanto germinar idéias,
as páginas se abriam em plantação.
Árvores de palavras cresciam para pouso de pássaros,
e o que se falava ali, o vento sussurrava ao quatro cantos do mundo...

"Mãos ao alto, brother!
E pode me passar todas as informações obtidas por aqui!"

********
[ Se livros já desafiam o meu imaginário,
o que não fazem esculturas em livros? É só delírio!... rsrsrs...]

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

UM POUCO SOBRE O HAICAI


Segundo o MICHAELIS: MODERNO DICIONÁRIO DA LÍNGUA PORTUGUESA, publicado em 1998, pela Companhia Melhoramentos, o haicai é uma "pequena composição japonesa, em que se cantam as variações da natureza e a sua influência na alma do poeta. Consta de dezessete sílabas,
divididas em grupo de cinco, sete, cinco".

Veja um exemplo:

( Desconheço o autor da imagem )


"...Esta antiga forma poética permanece hoje ainda revelando a sensibilidade dos poetas na busca da essência da natureza, no íntimo de todas as coisas de forma simples, sutil e artística. Seu pequeno tamanho está relacionado com a busca da unidade de forma compacta, com o foco e com o fato de que é mais fácil transmitir, lembrar e reviver rapidamente as impressões em poemas curtos..."

******


"A friagem de um dia frio, o calor de um dia quente, a lisura de uma pedra, a brancura de uma gaivota, a lonjura das montanhas distantes, a pequenez de uma florzinha, a umidade de uma estação chuvosa... Isso é motivo para um Haicai."

( R. H. BLYTH )

*******

"As vantagens sobre o estudo e disciplina na escrita e apreciação de haicais são infindáveis. Áreas da vida como percepção, concentração, escrita em geral, comunicação, relacionamentos, intuição, autoconhecimento, meditação, expressão e gosto estético são afetadas e desenvolvidas de forma surpreendente e enigmática por quem entende e participa do haicai."

******

Uma das mais belas definições de haicai é a de LUÍS ANTÔNIO PIMENTEL:

Que é um Haicai?

É o cintilar das estrelas

num pingo de orvalho!

Agora aprecie estes outros:

Quietude -

O barulho do pássaro

Pisando em folhas secas.

(Ryush)

Já é primavera:

Uma colina sem nome

Sob a névoa da manhã.

( Matsuo Basho)

Passo a passo

sobre a montanha no verão -

de repente o mar.

( Issa)

"...O objetivo é capturar a essência do local numa poesia contemplativa com grande valorização nos contrastes, na transformação e dinâmica, nas cores, nas estações do ano, na união com a natureza, no momento passageiro versus eternidade ( ruptura do contínuo) e no elemento de surpresa. O prazer está nos contrastes, nos jogos da luz e da sombra da realidade e dos sonhos e do mistério. Está justamente na interseção entre o que é conhecido e lógico e o desconhecido. A beleza está no equilíbrio das partes. A visão da eternidade e unidade que existe nas coisas e na natureza como um todo é encontrada na observação de cada um dos múltiplos momentos passageiros que a compõe..."

( Rodrigo de Almeida Siqueira )


Aqui, no Brasil, PAULO LEMINSKY e ALEXANDRE BRITO se destacam nos haicais:

A noite - enorme

tudo dorme

menos teu nome

(P. L.)


*******

um dia alguém deduz

felicidade

tem a velocidade da luz

(A. B )

***********

Fonte das informações: www.kateweiss.art.br

Agora que você já conhece um pouco mais sobre o haicai, proponho-lhe um desafio: escrever um e publicá-lo em seu blog, junto a uma imagem que o represente. Se ficar muito difícil, apenas selecione um haicai e a imagem. Também será um belo exercício estético! Eu já fiz o meu; está logo ali , abaixo deste post. Tenha um bom trabalho ! E que sejam maravilhosas as descobertas poéticas!



HAICAI


quarta-feira, 3 de setembro de 2008

ITINERÁRIO DE SETEMBRO

( Pasárgada de todo ano...)
De novo,
volto a SETEMBRO -
meu mês de estimação.
Suas cores
se abrem em festa!...
Enquanto sou acolhida
pelos perfumes sagrados
que vestem a alma de azul,
vou-me fazendo semente
e germinando essências...
SETEMBRO,
na paisagem,
convida-me à travessia
e, pela mão da poesia,
me aprumo para a viagem.
Levo comigo, na ida,
dispositivos de sonho
colhido em cada jardim,
suspenso em minha saudade...
( O Etéreo não desafina;
sua canção solidária
faz-me doce companhia
no rito dessa passagem...)
Fonte da imagem: www.photografos.com

BIBLIOMANIA

[ Ultimamente, ando às voltas com leituras variadas,
para atender a necessidades de minha profissão.
Não é que não goste, ao contrário!
Ler me apetece e, por isso, fica difícil, às vezes,
não me deter em alguns livros que me abrem
um mundo de possibilidades e encantamentos!...]
Fonte da imagem:

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

POR ONDE ANDEI NESTE FINAL DE SEMANA?

Em Conservatória, um lugar especial, retocado de música e poesia!...
Fiquei num hotel-fazenda cheio de belezas naturais; ideal para quem quer relaxar e restaurar as energias do corpo e da alma...
Um passeio realmente agradável, ainda mais quando feito em companhia de amigos!...
Fotografei alguns de seus recantos pitorescos.
Acima, um riacho do Hotel Acalanto, compondo, com o verde da paisagem, um quadro bucólico. Ao fundo, uma espécie de cabana com quatro redes. Um convite a boas leituras ou, simplesmente, a embalarmos aquela preguicinha!...

Esta é a casa da Fazenda São João da Prosperidade, situada em Barra do Piraí- RJ. A história desta propriedade se inicia no séc. XIX, por volta de 1820,
quando o café começa a ser cultivado na região.
Em nossa visita, pudemos conhecer os detalhes dessa história, contada pela Sra. Magid, sua atual proprietária, que nos recebeu vestida a caráter e nos convidou a conhecer cada cômodo da residência, onde vive com sua família.
Do antigo composto de tulha, moinho, senzalas e casa grande, restou somente a casa que possui 15 quartos, 6 salões, um pátio interno, cozinha e terreiro de café, cercado de algumas construções. Hoje a Fazenda possui 40 alqueires mineiros e tem como principais atividades a pecuária, o reflorestamento de eucalipto e o turismo.
Na ocasião, serviram-nos um delicioso café colonial, que caiu muito bem com o friozinho que fazia naquela tarde de sábado!

Um final de semana perfeito!...






DE VOLTA

[ É tão bom voltar para casa!...]
( Desconheço o autor da imagem )

Poderá também gostar de :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...