sábado, 31 de maio de 2008

SEM TABACO!


Hoje é dia de blogagem coletiva contra o tabagismo.
Fui convidada pelo Nando Damásio a me juntar aos companheiros na luta contra esse vício.
Entendo qualquer vício como caminho de fuga: principalmente de si mesmo. E, para vêncê-lo, é preciso uma vontade consciente, determinação e coragem.
O tabaco já se revelou inimigo. Ninguém, em sã consciência, pode negar essa verdade. No entanto, muitos aderem a ele, julgando-o inofensivo ou, como muitos insistem em proclamar, um vício menor, sem conseqüências alarmantes.
Enganam-se. Redondamente. O fumo produz morte silenciosa e vai matando aos poucos quem não deseja morrer. É o caso dos fumantes passivos .
Reconheço as dificuldades que o fumante sente para se libertar do vício.
Mas a liberdade é uma conquista que requer asas fortes e pulmões preparados para suportar a altura do vôo.
É sempre tempo de começar...

sexta-feira, 30 de maio de 2008

AFORISMOS DE BUDA

"Mil velas podem ser acesas com uma única vela,
E a vida da vela não será por isso mais curta.
A felicidade nunca míngua por ser compartilhada."
"Aquele que não sabe a que coisas atender
E quais ignorar,
Atende ao que não tem importância
E ignora o essencial."
( Imagem de autor desconhecido )

quinta-feira, 29 de maio de 2008

"TALVEZ UM DIA"...

"Desfrute as pequenas coisas, porque
talvez um dia você olhe para trás e se dê conta
de que eram as grandes coisas."
ROBERT BRAULT
( Imagem de Elinesca)

quarta-feira, 28 de maio de 2008

QUATRO LIVROS


Como já sabem, sou apaixonada por bons livros.
Hoje, ao passar por uma livraria, não resisti à tentação e adquiri alguns novos exemplares.
"Roma", "As Memórias do Livro" e "Amor em minúscula" já estavam na minha lista; são lançamentos. "A Grande Travessia", eu já li na minha adolescência; comprei-o para uma releitura, pois aprecio muito a sua autora: Pearl Buck.
Depois de lê-los, conto alguma coisa para vocês!

ESSENCIAL É...


( Fotomontagem de autoria desconhecida )

terça-feira, 27 de maio de 2008

DELICATESSE


Há muito
eu não te vejo...
Por isso
penso um gesto de paz
que nos devolva o sorriso de outrora
e a certeza de mãos erguidas:
um ramo de cores
e abraços guardados
num rasgo de ternura branda...
melodias graciosas,
executadas ao vento...
ou, quem sabe,
sonhos colhidos
no meu jeito largo de ser criança
e de estender a vida com que me traço?
No entanto,
não me contento;
em torno, tudo é vigência
de fria rotina e cansaço.
Para nosso sentimento,
busco a pureza
de um gesto inaugural...
( Imagem de autor desconhecido )

segunda-feira, 26 de maio de 2008

MALABARISMO

Equilíbrio é fundamental,
porque a VIDA pede calma
para seguir em frente...
( "Equilíbrio" - escultura de LACAZ )

domingo, 25 de maio de 2008

SEDE

A voz tem sede

de palavras que constelem o céu da boca
e façam luz sobre a Terra.
Palavras que se
e l a s t i z e m
na música una de todos os tempos
e abram comportas de rios e mares...
Estrelas cadentes do sentimento
que invadam silêncios encobertos
e dêem o tom para a harmonia se instaurar.

Palavras de sentido transparente,
essenciais ao traçado da vida
e seu princípio de
paz...
( Imagem de autoria desconhecida )

sábado, 24 de maio de 2008

AZUL...

Para voar,
não é preciso teres asas.
Basta que o Céu habite em ti...

( Imagem de René Magrite )


UMA FORMA DE AMAR

"Eu te amo calado
como quem ouve uma sinfonia
de silêncio e de luz"...
LULU SANTOS - "Certas Coisas"
Imagem de autor desconhecido

EU NÃO SABIA...

A flor de lótus, venerada pelos povos orientais, é símbolo de espiritualidade. Sua semente pode ficar 5.000 anos sem água, somente esperando a condição ideal de umidade para germinar. Ela nasce na lama, é só abre quando atinge a superfície, onde só então mostra suas pétalas luminosas e imaculadas. O botão da flor tem a forma de um coração, e suas pétalas não caem quando ela morre, apenas secam. Segundo Jean Chevalier, a flor "simboliza a taça da vida, a alma, o coração, o amor. Pode-se contemplá-la como uma mandala e considerá-la como um centro místico."



No dia em que a flor de lótus desabrochou,
a minha mente vagava, e eu não a percebi.
Minha cesta estava vazia, e a flor ficou esquecida.
Somente agora e novamente, uma tristeza caiu sobre mim. Acordei do meu sonho, sentindo o doce rastro
de um estranho perfume no vento sul.
Essa vaga doçura fez o meu coração doer de saudade. Pareceu-me ser o sopro ardente do verão, procurando completar-se.
Eu não sabia então que a flor estava tão perto de mim, que ela era minha, e que essa perfeita doçura tinha desabrochado no fundo do meu próprio coração.

RABINDRANATH TAGORE -
poeta indiano, "publicou muitas obras de cunho místico e profundamente humano. Em 1901, fundou uma escola superior de filosofia em Santiniketan,
que depois foi transformada em Universidade, em 1921.
Recebeu o Prêmio Nobel de literatura em 1913, e tornou-se mundialmente famoso graças ao seu livro de poemas Gitanjali (Oferenda lírica)", de onde transcrevi o poema deste post.


sexta-feira, 23 de maio de 2008

GUARDA-CHUVA... GUARDA-SOL...

GUARDA-CÉU!...

[ Apesar dos temporais,
que o Céu permaneça límpido e azul,
guardando os nossos sonhos !... ]
( Desconheço a autoria da imagem;
mas o estilo lembra o de RENÉ MAGRITE )

TRADUZINDO...


"Viver é mudar,
mudar é amadurecer,
amadurecer é continuar
criando a si mesmo
infinitamente."
HENRI BERGSON -
filósofo francês

CUIDADO NECESSÁRIO

NA ARTE DE FALAR,
Fonte da imagem:

quinta-feira, 22 de maio de 2008

DA ARTE DE PEDALAR

A bicicleta é um veículo humanizador de ambientes.
Nada ao redor do ciclista o separa do mundo. Não há o lado de fora e o lado de dentro. O ciclista , durante todo o seu trajeto, faz parte do espaço público que são as ruas.
"A rua, em oposição à casa,
que é o local dos espaços demarcados, é um lugar de competição.
A casa está definida por laços de sangue e hierarquia e,
na rua, as pessoas têm espaço de igualdade."
ROBERTO DAMATTA - "ESTADO DE MINAS"



Pedalar é estar à vontade, "em casa", em qualquer parte. Quanto mais ciente da sua inserção nas ruas, no espaço público, mais o ciclista poderá olhar nos olhos a vida dos que transitam. Partilhar o belo ao seu redor.
( Desconheço a autoria da foto)

[ Por que não aproveita o dia para dar umas pedaladas por jardins,
praias ou paisagens que descansem os olhos e o coração?
Desencoste a velha e boa bicicleta!
Circule por aí sem compromisso com horário ou agenda
e tenha um feriado mais saudável! ]

quarta-feira, 21 de maio de 2008

DESCANSANDO NO FERIADO...


[ É sempre necessário fazermos uma pausa de vez em quando.
Faz bem ao corpo , faz bem à alma...
Ajuda-nos a organizar a agenda, a renovar energias...
Que este feriado seja benéfico a todos nós!]
( Imagem de autoria desconhecida )

AJUDA-ME, SENHOR...

a ter sensibilidade para entender,
capacidade para reter,
método para aprender,
sutileza para interpretar,
graça para falar,
acerto ao começar,
direção ao progredir
e perfeição ao concluir.
São Tomás de Aquino

terça-feira, 20 de maio de 2008

segunda-feira, 19 de maio de 2008

PINTURA EM TELA

Há alguns anos atrás, descobri, nos pincéis e nas tintas, uma nova forma de expressão, um jeito de me fazer mais serena em meio às atividades cotidianas,
que tanto nos exigem em matéria de tempo e energia.
Pintar sempre foi, para mim, um momento de relaxamento,
um modo de fazer silêncio,
para descrever a cor e as formas que recolho da vida.
Atualmente, meus pincéis andam esquecidos.
Falta-me organizar a agenda,
a fim de retomar essa atividade que prezo tanto!...
A foto abaixo é da primeira pintura que fiz em tela:
um pôr-do-sol... céu e mar estonteantes de luz!.. Poesia em cor!...
Apenas um jeito simples de olhar!...

ESSENCIAL É...

NÃO DEIXAR
O CORAÇÃO GELAR...

[ Às vezes, a vida nos aponta caminhos aparentemente difíceis,
leva-nos a lições que colocam à prova os nossos sentimentos mais íntimos...
Testa-nos, para ver como estamos trabalhando nossas fragilidades.
É preciso continuar... não desanimar de crescer para o Alto e para Além...
Permaneçam os nossos corações alimentados pelo Amor,
aquecidos por Sua Doce Energia!...]

( Foto de autoria desconhecida )


domingo, 18 de maio de 2008

DUAS TAREFAS ( NADA BÁSICAS! )


A CÁTIA, do "Rastros de Impressões",
incumbiu-me de realizar duas tarefas.
Então, vamos lá!
TAREFA Nº 1:
Responder algumas perguntinhas breves, mas certeiras!

UM NOME: Sofia.
UMA PALAVRA: Estrela.
UM SENTIMENTO: Ternura.
UM VERBO: Recomeçar.
UM GESTO: O que surpreenda.
UM 1º LUGAR: Deus.
UMA COR: Branco.
UM OBJETO: Livro.
UM DIA: Sexta-feira.
UM MÊS: Setembro.
UM ANO: 1980.
UMA LETRA: A - porque ABRE caminho para todas as outras!
UMA ESTAÇÃO: Primavera.
UMA FLOR: Margarida.
UMA FRUTA: Morango.
UMA MATÉRIA: Literatura.
UM PASSATEMPO: Palavras cruzadas.
UM ESPORTE: Natação.
UM HERÓI: Meu "pai".
UM EXEMPLO: Chico Xavier.
UM FILME: "O Carteiro e o Poeta".
UMA MÚSICA: "Pedaço de Mim" - de Chico Buarque.
UM PROGRAMA DE TV: Globo Repórter.
UM TIME: Nenhum específico; torço pelo Brasil.
UMA MANIA: Comprar livros.
UMA PROFISSÃO: Professora .
UM SONHO: Viajar pela Itália.
UMA COISA IMPORTANTE: Saber ouvir críticas.
UM PERFUME: "Just", da RACCO.
UMA SORTE: A oportunidade de viver.
UM MEDO: Perder a coerência.
UM GOSTO: Musical.
UM DEFEITO: A impaciência.
UMA QUALIDADE: Criatividade.
UMA COMIDA: À moda mineira.
UMA LANCHONETE: A que seja agradável e tenha alimentos saborosos ao meu paladar.
UM RESTAURANTE: Que sirva massas acompanhadas de um bom vinho. Italianíssimo!
UM DOCE: O de leite.
UM AMOR: O maternal!
ADORO: Viajar!
ODEIO: Melhor seria dizer que não gosto de ser pressionada a nada.
AMIGOS: Os que seguem hoje comigo.
UM LUGAR: Minas Gerais.
UM CHEIRO: De mata; é o cheiro verde original!
UM HORÁRIO: Entardecer...
UM SORVETE: Gosto de todos que já provei!
UM CIÚME: Dos meus livros e cds!
UMA CIDADE: Roma.
UMA DOR: Qualquer tipo de separação ou de afastamento repentino.
UMA SAUDADE: De todos que fizeram parte da minha vida e que, de algum modo, partiram...
UM HOBBY: Ouvir música.
UMA PEÇA DE ROUPA: Que seja clássica, discreta.
É INDISPENSÁVEL : Respeitar-se e respeitar os outros!
UM WEBSITE: Todos que listei no meu "blog"!
UMA FRASE: "Renova-te!/Renasce em ti mesmo!/Multiplica teus olhos para veres mais!/ Multiplica teus braços para semeares tudo!"... (Cecília Meireles)


TAREFA Nº 2:

Escrever um texto sintético, a partir de uma de suas fotos.
Escolhi esta, de Porto Alegre.

Em tom suave
para seu traço antigo,
o prédio posa em
sua imponência...
Tudo, em torno,
é a cidade aberta
e seu movimento incolor;
Mas , no prédio de esquina,
o silêncio é azul...

****

sábado, 17 de maio de 2008

A GRANDE MULHER DA POESIA PORTUGUESA

"FLORBELA ESPANCA (1894-1930)
tem sido considerada, com muita justiça,
a figura feminina mais importante
da literatura portuguesa em todos os tempos.
Sua poesia, mais significativa que seus contos e
produto de uma sensibilidade exacerbada, corresponde a um verdadeiro e ousado diário íntimo,
cuja temperatura de confidência só encontra semelhança
nas Cartas portuguesas de Mariana Alcoforado."
*******
Selecionei, para nosso deleite literário, um de seus sonetos:



NÃO SER
Quem me dera voltar à inocência
Das coisas brutas, sãs, inanimadas,
Despir o vão orgulho, a incoerência:
-Mantos rotos de estátuas mutiladas!
Ah! arrancar às carnes laceradas
Seu mísero segredo de consciência!
Ah! poder ser apenas florescência
De astros em puras noites deslumbradas!
Ser nostálgico choupo ao entardecer,
De ramos graves, plácidos, absortos
Na mágica tarefa de viver!
Ser haste, seiva, ramaria inquieta,
Erguer ao sol o coração dos mortos
Na urna de oiro duma flor aberta!...
*****









PARA REZAR...



"Senhor, enche a minha alma de amor pela arte e por todas as criaturas. Sustenta a força do meu coração, para que esteja sempre pronto a servir ao pobre e ao rico, ao amigo e ao inimigo, ao bondoso e ao malvado. E faz com que eu não veja senão o humano naquele que sofre!..."
GUIMARÃES ROSA

DA GRATIDÃO

( Desconheço a autoria da fotomontagem )

sexta-feira, 16 de maio de 2008

ESSÊNCIA...

DA SOLIDARIEDADE
"Solidariedade é consciência de que a humanidade é uma só, um só corpo e que cada membro é importante para que o todo seja saudável. Solidariedade é laço, vínculo, responsabilidade. Solidariedade é amor. Amor é potência e é ato. Amor é semente e fato. Realidade construída que se manifesta no íntimo de cada um e na convivência com o grupo."

"Eis o nosso divino mister, nosso mandamento de solidariedade: cumprir a missão de permitir que as sementes de solidariedade enfeitem os jardins da vida para que nossas janelas revelem uma paisagem mais bela. Sementes de solidariedade... desafios de transformação: o medo em coragem, o comodismo em ação, o ódio em amor!
A solidariedade nos fará ver o humano, o fundamental, dentro de cada pessoa. Ainda que oculto sob a face embrutecida pela violência, pelo abandono, pela tristeza. A semente está lá. Pergunte a qualquer criança."
Maria Lúcia Alckmin -
Presidente do Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo,
em prefácio ao livro "Caminhos de Solidariedade" -2001

DO JARDIM

"O que mata um jardim não é mesmo
alguma ausência
nem o abandono...
O que mata um jardim é esse olhar vazio
de quem por ele passa indiferente."
MÁRIO QUINTANA -
"Jardim Interior"
Fonte da Imagem: www.quemtemsedevenha.com.br

quinta-feira, 15 de maio de 2008

O CAMINHO QUE NÃO TOMEI


Entre duas possibilidades, que caminho tomar?
Um dos poemas mais conhecidos da literatura norte-americana foi escrito por Robert Frost (1874-1963). É o famoso "The road not taken", e foi traduzido pelo poeta português Antônio Simões com o título "O caminho que não tomei". Está numa recente antologia onde ele verteu competentemente 112 poemas do inglês para a nossa língua.
Entre duas possibilidades, que caminho tomar?
Pode ser entre dois amores, dois empregos, duas ruas, dois países. Pode ser uma encruzilhada qualquer. O fato é que a escolha é às vezes algo complicado. Tão complicado que uns psicólogos norte-americanos criaram a "teoria da dissonância cognitiva" baseada nesse drama. Como escolhemos as coisas, seja uma simples geladeira, uma proposta, uma roupa, e que racionalizações fazemos para justificar a direção tomada?
O poema é simples, Robert Frost foi um poeta que escrevia simples, e de tão popular que era foi chamado para ler um poema na posse do presidente Kennedy, em 1961.
Diz o poeta que duas estradas divergentes surgiram-lhe num bosque amarelado, e infelizmente ele não podia viajar ao mesmo tempo pelas duas. Eram duas estradas e ele era uma pessoa só. Ele estendeu os olhos sobre a primeira delas tão longe quanto podia até que ela se perdesse na folhagem.
No entanto, mesmo diante dessa sedução, ele tomou a outra via, que tinha uma agreste vegetação dificultando-lhe o caminho. Fazer tal escolha foi, ao mesmo tempo, obter e perder alguma coisa.
Na última estrofe, que reproduzo aqui em português e inglês, ele resume a perplexidade da situação:
"Suspirando, estarei contando a ti,
Daqui a mil anos, o que aconteceu:
Dois caminhos bifurcavam, e eu -
O menos pisado tomei como meu
E a diferença está toda aí."
I shall be telling this with a sigh
Somewhere ages and ages hence:
Two roadas diverged in a wood, and I -
I took the one less traveled by,
And that has made all the difference.
Ou seja, em minha vida eu tomei a estrada mais difícil, menos usada, e isto fez toda a diferença.(...)
O poema de Frost fala de algo mais ético e existencial. É inevitável associar a ele um outro poema, do poeta português José Régio, intitulado "Cântico Negro", e que começa assim:
"Vem por aqui!" - dizem-me alguns com olhos doces,
estendendo-me os braços e seguros
de que seria bom que eu os ouvisse
quando me dizem: "Vem por aqui!"
Eu olho-os com olhos lassos,
(Há, nos meus olhos, ironias e cansaços)
e cruzo os braços
e nunca vou por ali..."
E depois de repetir que não segue os outros, que só vai por onde bem quer, o poema assim termina:
"Não sei por onde vou.
Não sei para onde vou.
- Sei que não vou por aí!"
André Gide dizia que , nessa vida, o diabo é que dos cem caminhos a gente tem que escolher um e ficar com a nostalgia dos outros 99.
É possível. E há quem sinta nostalgia de todos os cem. Esse tipo de frase de efeito antigamente me tocava. Mas hoje, menos pretensiosamente, acho que nos cabe tornar o caminho escolhido mais belo e nele descobrir seus fascinantes mistérios.
Affonso Romano de Sant'Anna -
"Tempo de Delicadeza"
( Imagem de autoria desconhecida )

A ESTRADA


A porta parece com a dona:
só abre por dentro,
não é preciso bater,
só batucar com sentimento.
Uma mulher, meu amigo...
O que é uma mulher, meu amigo?
Senão uma casa, um lar,
senão uma estrada a raiar?
(...)

Elisa Lucinda
(Foto de autoria desconhecida)

quarta-feira, 14 de maio de 2008

DO SENTIMENTO COMO APRENDIZADO


Sobretudo,
é o sentimento
o que há de bom
e ruim em mim.

Quando ESTRELA,
se alinha
e distribui cafuné;
deságua luz infinita...
é trégua e calmaria,
estrada de andar a pé.

Quando MAR,
revolto e consistente,
assusta até navegante
habilidoso e audaz;
é indomado, irreverente,
dissimulado e voraz.

Equilibrar os dois lados
é a tarefa diária
que essa cartilha me dá...

E, enquanto a vida me envolve
em toda a sua poesia,
busco a ESTRELA como guia
para navegar no MAR...

terça-feira, 13 de maio de 2008

CREPUSCULAR


A brisa delicada me chama
para ver a beleza da tarde
caindo pela janela.
............................................
A brisa encontra-me desarmada,
embora triste.
........................................................
Aceito no entanto o seu convite,
(ai de quem recuse convite de brisa).
Senti seus dedos refrescantes
me levando até a janela.
Seu sopro, seu bafo alegre,
e lá estava firme e bela,
a tarde caindo para dar passagem à noite,
talvez nublada,
talvez estrelada.
Anoiteceria,
mas para a tarde não importava.
Na hora certa,
lá estava a tarde me ensinando a cair
sem sofrer,
me ensinando a pôr-me bela,
como quem larga um pouco as rédeas da vida
e deixa a vida jogar o seu jogo,
tantas vezes grandioso,
e tantas vezes minúsculo.
O convite da brisa
me deu foi lição de crepúsculo.


Elisa Lucinda -
"A Fúria da Beleza"
[ A foto é minha.
A paisagem é a que eu vejo todos os dias da janela de meu quarto.
Nessa tarde, o céu foi generoso e posou com a igreja de São José,
ao fundo, à hora do crepúsculo... ]

segunda-feira, 12 de maio de 2008

PASSAGEM DO SILÊNCIO



Em cada canto da vida,

uma marca

que, em silêncio,

passa...

( Imagem de autoria desconhecida )

ORAÇÃO AO SOL DE AMANHÃ


Preciso sonhar um sonho novo,
preciso saber perder um velho sonho,
preciso gerar um novo sonho
e crer nas possibilidades
que o que há de vir me oferece.
Preciso encontrar o que mereço em outro endereço,
e que seja logo, que seja breve.
Preciso daquela esperança de um dia após o outro
que a travessia do tempo me concede.
Ó futuro, não me deserde!
ELISA LUCINDA -
"A Fúria da Beleza"

domingo, 11 de maio de 2008

"COM AÇÚCAR, COM AFETO"...

[ Um dia cheio de amor e doçura
para todas as mães do Céu e da Terra! ]

CANÇÃO AMIGA

"Eu preparo uma canção
em que minha mãe se reconheça,
todas as mães se reconheçam
e que fale como dois olhos." [...]
Carlos Drummond de Andrade

CUIDADOS DE MÃE


Uma brincadeirinha para exaltar
o desvelo de todas as mães com seus "filhotinhos"! ( rsrsrs... )

sábado, 10 de maio de 2008

CAPACIDADE

"A felicidade é reecontrarmos em nós a capacidade para amar,
porque tudo o que fazemos sem amor é tempo perdido,
é feito em má hora, é uma infelicidade...
Enquanto tudo o que fazemos com amor
é a eternidade reencontrada, a boa hora reencontrada;
desse modo, a felicidade nos é dada por acréscimo."
( Jean-Yves Leloup - "Amar... apesar de tudo" )

sexta-feira, 9 de maio de 2008

quinta-feira, 8 de maio de 2008

DEZ PALAVRAS ESSENCIAIS PARA "VIAGEM"

Escrevi uma lista de palavras que, creio, são um guia para o que é essencial:
1- Conhecimento certo, para lhe dar os instrumentos necessários à sua "viagem".
2- Sabedoria, para lhe garantir que está usando o conhecimento acumulado do passado, do melhor modo a servir ao descobrimento de sua presença, o seu "agora".
3- Compaixão, para ajudá-lo a aceitar os outros, cujos caminhos possam ser diferentes dos seus, com delicadeza e compreensão, quando você se mover com eles ou por meio deles ou em volta deles, no seu próprio caminho.
4- Harmonia, para poder aceitar o fluxo natural da vida.
5- Criatividade, para ajudá-lo a perceber e reconhecer as novas alternativas e caminhos não traçados, na "viagem".
6- Força, para se dispor contra o medo e avançar a despeito da insegurança, sem garantia nem pagamento.
7- Paz, para conservá-lo centralizado.
8- Alegria, para conservá-lo cantando, rindo e dançando pelo caminho.
9- Amor, para ser o seu guia contínuo em direção ao nível mais alto do consciente de que o homem seja capaz.
10- Unidade, que nos traz de volta ao ponto de onde partimos; o ponto em que estamos unidos com nós mesmos e todas as coisas.
Assim é que o estudo do amor levou-me ao estudo da vida. Viver amando é viver na vida, e viver na vida é viver amando.
Para mim, a vida é dádiva de Deus para vocês. O modo como vivem suas vidas é a sua dádiva para Deus. (...)

LEO BUSCAGLIA - "Vivendo, amando e aprendendo"
( Fotografia de autor desconhecido)

quarta-feira, 7 de maio de 2008

terça-feira, 6 de maio de 2008

A HORA E A VEZ

Volto armado de amor
para trabalhar cantando
na construção da manhã.
Reparto a minha esperança
e canto a clara certeza
da vida nova que vem.

Um dia, a cordilheira em fogo,
quase calaram para sempre
o meu coração de companheiro.
Mas atravessei o incêndio
e continuo a cantar.
Ganhei sofrendo a certeza
de que o mundo não é só meu.
Mais que viver, o que importa
é trabalhar na mudança
(antes que a vida apodreça)
do que é preciso mudar.
Cada um na sua vez,
cada qual no seu lugar.
Thiago de Mello

CANTO Nº 19

Há uma melodia trajada de encantamento.
É ela que me faz ser expansão e plenitude.
Vem de um tempo recôndito e evanescente e sua carícia dá o ritmo de que preciso para existir.
Como é suave, essa canção imita os rios entre as pedras, voa alto como águia e evoca as cores da estação que mais amo: a Primavera - verdadeira companheira das florações, sinal luminoso de que a vida se renova na semente que salta da terra e faz anúncio de esperança pelos jardins...
Sempre que me ponho a escutar as notas dessa composição, restauro meus dons e sonho, um dia, poder gerar mais alegria ao mundo que me recebeu.
Sempre que me envolvo com música, as tuas mãos são minha lembrança mais terna. É que elas se dão com harmonia...
( Imagem de autoria desconhecida )

segunda-feira, 5 de maio de 2008

DOIS OLHARES


VERSOS ÍNTIMOS


Vês? Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera.
Somente a Ingratidão - esta pantera
Foi tua companheira inseparável!

Acostuma-te à lama que te espera!
O Homem, que, nesta terra miserável,
Mora, entre feras, sente inevitável
Necessidade de também ser fera.

Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro.
A mão que afaga é a mesma que apedreja.

Se a alguém causa inda pena a tua chaga,
Apedreja essa mão vil que te afaga,
Escarra nessa boca que te beija!


AUGUSTO DOS ANJOS (1884-1914) -
"Nasceu na Paraíba, estudou Direito em Recife e
viveu no Rio de Janeiro e em Minas Gerais.
Como poeta, sua obra é de grande originalidade.
Apresenta, na verdade ,uma experiência única na literatura universal:
a união do Simbolismo com o cientificismo naturalista. Por isso,
dado o caráter sincrético de sua poesia, convém situá-lo entre os pré-modernistas."




A INGRATIDÃO

Não deixa a ingratidão, essa vadia,
Fazer morada no teu coração...
Contaminar a tua poesia...
Sair despedaçando a tua razão...

E mesmo quando, por hipocrisia,
O beijo de carinho for traição
E a mão gentil que afaga e acaricia
Apedrejar-te sem explicação,

Não deixa a ingratidão, coisa pequena,
Fazer morada no teu poema
Contaminando a tua emoção...
Supera a ingratidão. Não vale a pena...
A ingratidão é como uma gangrena...
Lança teu vôo e alcança a imensidão...


LUÍS ALBERTO MUSSA TAVARES -
"Nasceu em Campos dos Goytacazes ,RJ,em 6 de setembro de 1959."
E "desde criança se encantou pela arte de rabiscar versos.
Nunca desistiu.
Nem dos versos, nem da vida, nem de torcer pelo Fluminense."
"Médico formado pela UFRJ,
trabalha como pediatra em sua cidade há vinte anos."
"Vive cercado de versos e canções."











DE OLHO NA LONTRA!

- Vira esta máquina pra lá!
Não vê que eu quero sossego?
( Desconheço o autor da foto )


EDUCAÇÃO DO OLHAR



OUTROS TEMPOS

Meu coração tem catedrais imensas.
Templos de priscas e longínquas datas,
Onde um nume de amor, em serenatas,
Canta a aleluia virginal das crenças.
...................................................
AUGUSTO DOS ANJOS


( Interior da Catedral de NOTRE DAME em Paris. )

Poderá também gostar de :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...