segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

SINTONIA


Sob a chuva, que cai sem trégua,
a Vida dá sinais de permanência...
Em tudo,
há um traçado de beleza:
é só apurar o olhar!...

Desconheço a autoria da imagem

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

ESSENCIAL É...

QUE NOSSOS GESTOS
SEJAM EXPRESSÃO
DE CUIDADO E DELICADEZA

"CLICK!"

"PLACIDEZ"
SÉRGIO VASCONCELLOS

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

FESTA


O dia se vestiu de seda e, na transparência de cores e sons, trouxe o movimento da vida.

Por isso, cada amanhecer é uma festa de gala!...

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

SABEDORIA DA CHINA

(Por isto, é importante discernirmos bem
antes de falar ou fazer alguma coisa.
Depois pode ser tarde demais...)

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

PALAVRESSÊNCIAS...

A IMAGINAÇÃO

é uma delicada
pescadora de sonhos...
Fonte da imagem:

COMO NASCEM AS MANHÃS

O fundo dos olhos da noite
guarda silêncios.
Esconde-se na retina
a menina que corre descalça em campo aberto.
Pálpebras cerradas, a noite emudece.
A menina com medo
faz um furo no escuro com a ponta do dedo.
Cai um pingo de luz.
Amanhece.


FLORA FIGUEIREDO

SOBRE AS PEDRAS DO CAMINHO...

Por quantas vezes, na vida, deparamo-nos com elas?
A princípio, parecem-nos obstáculos intransponíveis, situações de difícil solução que nos paralisam as estruturas.
Entretanto, são elas vias de acesso a novos caminhos e paisagens...
"As pedras do caminho são todas preciosas" - disse, certa vez, um poeta, ao sair, iluminado, de uma dessas experiências. É que, ao transpô-las, com coragem, descobrimos nossas reservas de força, nossa capacidade de resistência que, antes, talvez, não conhecêssemos.

Cada pedra transposta é um exercicio salutar de esperança e de fé e um aprendizado inesquecível para a alma!...
Saibamos enfrentá-la com sabedoria e humildade!...

Paz a todos neste início de semana!
(Imagem de autor desconhecido)


quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

A MAGIA DO ABRAÇO

"Mas o melhor do abraço não é a ideia dos braços facilitarem o encontro dos corpos. O melhor do abraço é a sutileza dele. A mística dele. A poesia. O segredo de literalmente aproximar um coração do outro para conversarem no silêncio que dá descanso à palavra.

O silêncio onde tudo é dito sem que nenhuma letra precise se juntar à outra. O melhor do abraço é o charme de fazer com que a eternidade caiba em segundos. A mágica de possibilitar que duas pessoas visitem o céu no mesmo instante."
ANA JÁCOMO
Desconheço a autoria da foto

sábado, 5 de fevereiro de 2011

TRECHOS DE UMA ENTREVISTA COM O POETA MANOEL DE BARROS


"P. Como é seu processo de criação?

R. Como quem lava roupa no tanque dando porrada nas palavras. A escuma que restou no ralo vai ser boa para o começo. Depois é ir imitando os camaleões sendo pedra sendo lata sendo lesma. As palavras de nascer adubam-se de nós. Então no meio da coisa pode saltar uma clave ou um rato. Daí a gente tem que trabalhar. O horizonte fica longe que nem se vê. Um horizonte pardo como os curdos. Também faz parte desse processo desarrumar a cartilha. Seduz-me reaprender a errar a língua...

P. Qual é a matéria de sua poesia?

R. Todas as palavras. Lata pedra rosa sapo nuvem - podem ser matéria de poesia. Só que as palavras assim em estado de dicionário, não trazem a poesia ou a anti-poesia nelas, inerentes. O envolvimento emocional do poeta com essas palavras e o tratamento artístico que lhes consiga dar - isso que poderá fazer delas matéria de poesia. Ou não fazer. Mas isso é tão antigo como chover.


P. "Poesia não é para compreender, mas para incorporar".
Pode explicar melhor esse seu verso?


R. Porque é nos sentidos que a poesia tem fonte. Além do mais, esse é um verso, não uma sentença. Poeta não tem compromisso com a verdade, senão que talvez com a verossimilhança. Não há de ser com a razão, mas com a inocência animal que se enfrenta um poema. A lascívia é vermelha, o desejo arde, o perfume excita. Tem que se compreender isso? Poeta não é necessariamente um intelectual; mas é necessariamente um sensual. Pois não é ele que diz eu-te-amo para todas as coisas? E esta desexplicação pode não fazer média com os estatísticos, mas faz com os tontos.

P. A poesia é necessária? Quais as funções da poesia no mundo?

R. A mim me parece que é mais necessária do que nunca a poesia. Para lembrar aos homens o valor das coisas desimportantes, das coisas gratuitas. Vendem-se hoje até vistas para o mar, sapos com esquadrias de alumínio, luar com freio automático, estrelas em alta rotação, laminação de sabiás, etc. Há que ter umas coisas gratuitas pra alimentar os loucos de água e estandarte.
Quanto à funções da poesia... Creio que a principal é a de promover o arejamento das palavras, inventando para elas novos relacionamentos, para que os idiomas não morram a morte da fórmulas, por lugares comuns. Os governos mais sábios deveriam contratar os poetas para esse trabalho de restituir a virgindade a certas palavras ou expressões, que estão morrendo cariadas, corroídas pelo uso em clichês. Só os poetas podem salvar o idioma da esclerose. Além disso, a poesia tem a função de pregar a prática da infância entre os homens. A prática do desnecessário e da cambalhota, desenvolvendo em cada um de nós o senso do lúdico. Se a poesia desaparecesse do mundo, os homens se transformariam em monstros, máquinas robôs."






Entrevista a José Otávio Guizzo
Revista GRIFO,
Campo Grande, MS

AÇÃO E REAÇÃO


CÉU DE SABIÁS

"Mas tem um céu depois de tudo
com mais estrelas, mais estrelas.
Ah, permita Deus que eu morra
para vê-las.

Leve-me Deus pela mão
entre as primeiras palmeiras
(...)
Leve-me Deus a essa paz.
Leve-me Deus a esse canto
onde cantam
sabiás."
RENATA PALLOTTINI

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

ESSENCIAL É...

( Fonte da imagem: www.portalbahia.com.br )

Acreditar na LEVEZA
para criar a LIBERDADE
de NOVOS VOOS!

Poderá também gostar de :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...