quarta-feira, 30 de julho de 2008

MESMO SEM QUERER...


Estava absorta , lendo "A Força da Ternura", de Leonardo Boff, um livro que traz "pensamentos para um mundo igualitário, solidário, pleno e amoroso".
Enquanto o lia, notei que um grilo, talvez enganado por seus sensores naturais, se postara na parede em frente à cama. Era esguio, de um verde novo e mantinha-se discreto. Olhei-o, com um sentimento de reverência, apurado pelas palavras do escritor, mas decidida, internamente, a encaminhar o bichinho ao jardim mais próximo, pois , se minha gata o visse, certamente não teria a mesma idéia.
Não tenho medo de insetos, posso lhes garantir; fazer isso é, para mim, algo bastante natural e corriqueiro. Assim, ao término da leitura, parti para a empreitada. Sim, porque pegar um grilo saltitante, ainda que seja com a boa intenção de devolvê-lo ao seu habitat, não é uma tarefa simples!
As primeiras tentativas foram infrutíferas. Isso já era previsto. O inseto levava vantagem, suas pernas o favoreciam; além disso, eu não tinha a habilidade de me fixar em paredes!
"Por que não se rende ao meu gesto de cuidado?"- pensava eu enquanto fazia mirabolâncias no seu encalço e tentava, de alguma forma, transmitir-lhe um pouco mais de segurança. "Eu só quero que fique bem!..."
Num dado momento, pareceu se acalmar. Fiz, então, uma abordagem nova e pude finalmente tocar a sua textura áspera. Durou segundos o período de trégua. Obedecendo à sua natureza instintiva, o grilo arremeteu com tal força de minhas mãos, que perdeu uma das pernas. Justamente aquela que, em parceria com a outra, lhe dava impulso para pular e levar movimento e vida aos jardins!...
Uma sensação de impotência, um misto de compaixão e lamento foram crescendo no meu íntimo... Ainda que não o quisesse, ferira o meu visitante noturno! Eu, que só pretendera lhe devolver a liberdade!...
Sem a agilidade anterior, o bichinho me permitiu fazer cuidadosamente aquilo a que me propusera desde o início. Não sem antes estabelecermos uma conexão especial e inesquecível para mim! Confesso-lhes que lhe pedi desculpas e desejei, de todo o coração, que o jardim lhe fosse aconchego pelo tempo necessário. Então, deixei-o partir...
Pode ser estranho, mas aquele incidente produziu em mim uma espécie de epifania que me pôs a pensar sobre algumas coisas...
Uma delas é que, no intuito de fazermos o melhor pelo outro, podemos magoá-lo, torná-lo inapto para vida, desviá-lo de seu percurso natural.
Às vezes, em nosso excesso de zelo e até mesmo de prepotência, escolhemos a abordagem inadequada e provocamos situações dolorosas para aqueles que amamos.
Se não ficarmos atentos, podemos fazer tudo isso...
MESMO SEM QUERER...


( Fotografia de autor desconhecido )

"CLICK!"

"ALMAS GÊMEAS"

PEDRO OLIVENÇA

*******

"Alma gêmea da minh'alma,

Flor de luz da minha vida,

Sublime estrela caída

Das belezas da amplidão!...

Quando eu errava no mundo,

Triste e só no meu caminho,

Chegaste, devagarinho,

E encheste-me o coração."

( De Públio Lêntulus para Lívia... )

********

[ A história desse amor está contada no romance "Há Dois Mil Anos", de Emmanuel, psicografado por Chico Xavier.]

ACADEMIA NA ROÇA

[ Porque sempre é tempo
de espalhar uma BOA IDÉIA! ]
Trocar o conforto da cama para se exercitar nos fins de semana sempre exige uma boa causa: ganhar mais saúde, socializar - e cuidar das áreas verdes do bairro. Estranho? Não na Inglaterra. Há dez anos, a ONG inglesa BTCV administra a bem-sucedida Green Gym ("academia verde"), um programa de malhação em benefício da natureza. Em encontros semanais, voluntários fazem três horas de exercícios em sessões de plantio e poda de árvores, construção de cercas ou lixeiras de madeira, manutenção de canteiros, cultivo de hortas e abertura de trilhas. Dessa forma, estima-se que os mais de 10 mil participantes dos 95 grupos de Green Gym do Reino Unido já tenham recuperado 2500 praças públicas, canteiros, parques ecológicos - além de ficar em melhor forma física.
Chloe Kegg, gerente de suporte e operações da BCTV, garante que os líderes de grupos, com no máximo 12 pessoas, são devidamente treinados para orientar os exercícios físicos e cuidar da segurança. "Cada atividade é cuidadosamente ensinada e supervisionada e, antes de cada sessão, há muito aquecimento e alongamento", diz Chloe.
Os encontros são gratuitos e têm o mérito de incluir e envolver membros de uma comunidade em torno de um bem comum, além de valorizar suas habilidades pessoais, como carpintaria e jardinagem.
Na Inglaterra, a BCTV conta com apoio financeiro do governo para custear e treinar os grupos por dois anos, incentivando-os em seguida a tornarem-se auto-suficientes.
A idéia poderia pegar por aqui. Quem não gostaria de terminar a malhação na pracinha com um novo canteiro de flores?
Texto de CRISTIANE ASSIS,
publicado na Revista "Vida Simples" , ed. 69, agosto de 2008.
( Foto de Marcelo Zocchio )

terça-feira, 29 de julho de 2008

DA CABEÇA AO CORAÇÃO


"A espiritualidade acontece em nossa vida quando passamos da doutrina para a experiência, da palavra para o sentimento e da cabeça para o coração.
Dessa forma, Deus está em todo o nosso ser. Não apenas na inteligência, nem só na imaginação ou sequer no coração.
Só assim Ele é tudo em nós e tudo em todas as coisas."
LEONARDO BOFF

segunda-feira, 28 de julho de 2008

FOTO PARA POEMA

SEI UM NINHO
Sei um ninho
e o ninho tem um ovo
e o ovo redondinho
tem lá dentro
um passarinho novo...
Mas escusam de me tentar
não o tiro nem o ensino
quero ser um bom menino
e guardar este segredo comigo
e ter depois um amigo
que faça o pino
...a voar!
MIGUEL TORGA
[ Para iniciarmos a semana
com um pouco mais de leveza e ternura! ]

domingo, 27 de julho de 2008

EM LEMBRANÇA DE "MADÔ"

Nesta data, recordamos MARIA DOLORES, "missionária do reconforto e do otimismo", a quem , carinhosamente , aprendemos a chamar "MADÔ".
Sua poesia de expressão espiritual é sempre um doce convite a que nos aproximemos de Deus.
Sintam a delicadeza dessa alma que, em seu fazer poético, dialoga conosco e nos fala diretamente ao coração...
ROGATIVA DE PAZ
Onde estiveres no mundo,
Não te queixes, nem te irrites,
Não há sombra sem limites,
Nem sofrimentos em vão;
Suporta com paciência
Qualquer toque de amargura,
A provação nos procura
Trazendo renovação.
Trabalha, serve, perdoa,
Se alguém te enlameia o nome,
Que a tolerância te tome
Por mestra de amor e luz;
Ninguém passa na Terra,
Caminhando indiferente,
Esse luta, outro é doente,
Cada qual na própria cruz.
Às vezes, quem te deprime
Quem te ofende ou desprimora
Carrega chagas, embora
O lindo porte que traz;
Muita gente que parece
Felicidade e barulho,
Vício, pompa, inveja e orgulho,
É pranto pedindo paz.
Compadece-te e caminha
Na fé que Deus te alcança,
Não apagues a esperança
No coração de ninguém.
Recorda que o Céu te busca
Não para ver pedra e espinho,
Mas para ser no caminho
O apoio vivo do bem.

MARIA DOLORES
( Imagem de autor desconhecido )

sexta-feira, 25 de julho de 2008

"CAMINHOS DO CORAÇÃO"

"(...) E aprendi que se depende sempre de tanta,
muita, diferente gente.
Toda pessoa sempre é as marcas das lições diárias de outras tantas pessoas. E é tão bonito quando a gente entende que a gente é tanta gente onde quer que a gente vá.
É tão bonito quando a gente sente que nunca está sozinho por mais que pense que está (...)"
GONZAGUINHA
( Fonte da imagem: www.marcioruno.wordpress.com )

VIDA E PERSPECTIVA

"Uma das coisas mais perigosas
que podem nos acontecer
é perder a capacidade de renovar o próprio olhar.
A vida da gente tem muito a ver com a nossa perspectiva."

ANA JÁCOMO
( Imagem de autor desconhecido )

NAS "ALÇAS" DA CRIATIVIDADE!

É cada vez maior a criatividade nos designs de sacolas para compras! Há para todos os gostos! Vejam só!

"Segure bem a minha mão!"
"Que tal uma ajudinha na malhação?"

Estas e outras você encontra aqui:
www.funnypotato.com/cool-bags.htm/


quinta-feira, 24 de julho de 2008

MITOLOGIA E POESIA

( "Penélope" - DAVID LIGARE )

Na mitologia grega, Penélope é a esposa de Ulisses, a quem aguarda do retorno da Guerra de Tróia. Sua história está narrada em "A Odisséia", de Homero.
Enquanto o marido guerreava em altos mares, o pai de Penélope, Icarius, lhe sugeriu que se casasse novamente. Ela, mulher apaixonada e fiel a Ulisses, decidiu que o esperaria até a sua volta. Como o pai insistisse e, para não desagradá-lo, ela resolveu aceitar a corte dos pretendentes, mas com uma condição: casaria somente após terminar de tecer uma colcha de tricot.
Então, de manhã, aos olhos de todos, Penélope tecia a colcha; de noite, ela a desmanchava. E foi assim até uma de suas servas descobrir e contar toda a verdade. Para ganhar tempo, apresentou um desafio aos pretendentes: aquele que conseguisse atirar uma flecha com o arco que Ulisses tendeu, seria o escolhido. Mas nenhum deles conseguir realizar o feito. Até o dia em que um mendigo pediu para fazer uma tentativa e conseguiu. Penélope reconheceu o seu amado Ulisses que, disfarçado, esperara o momento adequado para se revelar.
( Texto adaptado de http://pt.wikipedia.org )
****
[ Um dia, escrevi sobre Penélope
e seu exercício silencioso de esperança... ]
PENÉLOPE
( Tessitura da espera)
Meu amor
foi-se embora de mim...
E tão cedo,
que tive medo
de não mais sorrir.
Foi-se assim...
Mesmo morando aqui dentro,
com raízes profundas,
fincadas no firmamamento.
Vi-o partir...
Segui-o à distância,
envolta em sua ternura,
velando cada momento.
Não mais o sonho
regado a estrela e versos;
nem mais as mãos breve-unidas,
entrecortando os gestos.
Somente a fé e o tempo,
urdindo movimento lento.
E a voz...
E o vento...
E o pulsar da vida...
( Pérolas,
minas,
doces manifestos...)

EM MIM

[Esta imagem, com palavras de FLORBELA ESPANCA, poetisa portuguesa,
eu encontrei no blog de CLÁUDIO PARTES:

O QUE NOS SALVA

" ...o que nos salva
são as eternidades adivinhas
que logramos captar
nas entrelinhas."
MARIA DINORAH

( Imagem de autor desconhecido )

quarta-feira, 23 de julho de 2008

ALMA

"As asas da minh'alma estão abertas!
Podes te agasalhar no meu Carinho,
Abrigar-te de frios no meu ninho
com as tuas asas trêmulas, incertas.
.......................................................
eis a minh'alma, as asas palpitando,
Como a saudade de agitado lenço
O segredo dos longes procurando..."

CRUZ E SOUSA -
poeta simbolista brasileiro
que admiro profundamente!...

OLHARES

REFLEXIVO


Venho
de vagas eras
com que sonho
e que procuro.
Não sei de onde sou.
Sei que lá existe
e que me aguardam o sorriso.
Visto sonhos
e ergo passos
para que a volta
se faço menos ríspida.
O tempo,
embora brando,
agita-me em silêncio meio atroz:

-Onde deixei
minha saudade enternecida?
O meu desenho?
A minha voz?
****
PERGUNTA ( Em Sol Maior)


Quem ouve
a voz plúmea
dos pássaros?
Quem ousa ,
de sua recôndita
indiferença,
pausar
o frêmito diário
e ouvir os bicos
dividirem
harmonicamente
o Sol?

( Imagens de autores desconhecidos )

DA ESCRITA LINDA DE ANA

"Escrever é o meu trabalho mais lúdico. Meu jeito preferido de prece.
Minha maneira predileta de levar o coração para pegar sol."
ANA JÁCOMO -
essa pérola que encontrei aqui:
( Imagem de autor desconhecido )

terça-feira, 22 de julho de 2008

VIDA NOVA

"Pedaço por pedaço,
forma-se vida nova.
É só saber juntar."

AMITA PADMA

segunda-feira, 21 de julho de 2008

UM OLHAR SOBRE A MATURIDADE


"CLICK"!

"ESTRELAS NO MAR"

HUGO TINOCO

SOLAR


Amanheço.
Sol em mim,
claridade que quero por moradia.
A vida - um bordado sutil,
convite aberto a entrelaço e canção...
Sigo por ela,
lúcida e forte,
abrindo a correspondência diária
que me enviam do Céu.
Porque viver
é um exercício de leitura e interpretação -
há que se alfabetizar!...

domingo, 20 de julho de 2008

PARA SEMPRE!...

[ Embora o tempo e o espaço, os verdadeiros amores nunca se vão...
Permanecem conosco como bênção, a iluminar nossas vidas para sempre!... ]

RETRATO DA AMIZADE

Agradeço, alma fraterna e boa,
O amor que no teu gesto se condensa,
Deixando, ao longe, a festa, o ruído e o repouso
Para dar-me a presença...
Sofres, sem reclamar, enquanto exponho
Minhas idéias diminutas
E anoto como é grande o teu carinho,
No sereno sorriso em que me escutas.
Não sei dizer-te a gratidão que guardo
Pelas doces palavras que me dizes,
Amenizando as lutas que carrego
Em meus impulsos infelizes...
Auxilias-me a ver, sem barulho ou reproche,
Dos trilhos para o bem o mais certo e o mais curto,
Sem cobrar pagamentos ou louvores
Pelo valor do tempo que te furto.
Aceitas-me, no todo, como sou,
Nunca me perguntaste de onde vim,
Nem me solicitaste qualquer conta
Da imensa imperfeição que trago em mim!...
Agradeço-te, ainda, o socorro espontâneo
Que me estendes à vida, estrada afora,
Para que as minhas mãos se façam mensageiras
De consolo a quem chora!...
LOUVADO SEJA DEUS, ALMA QUERIDA E BELA,
PELO CONFORTO DE TEU BRAÇO IRMÃO,
POR TUDO O QUE TENS SIDO EM MEU CAMINHO,
POR TUDO O QUE ME DÁS AO CORAÇÃO!...
MARIA DOLORES
( Fotografia de Nuno Moedas )

AMIGOS

Essa "foi a titulação mais expressiva que Jesus destacou do vocabulário para definir os companheiros . Isso naturalmente ocorreu,
porque nenhum de nós consegue algo realizar sem amigos que nos comunguem os pensamentos e nos auxiliem a concretizar os próprios anseios."
[ A todos os meus AMIGOS,
presenças luminosas em minha vida,
um carinho especial neste dia...
e a minha gratidão para sempre!... ]

FELIZ DIA DO AMIGO!

sexta-feira, 18 de julho de 2008

PAUSA

[ Terei uma pausa de apenas uma semana,
mas como será bem-vinda!... ]

DO VIVER

[ Um caminho de simplicidade!... ]

A PALAVRA POÉTICA DE DRUMMOND

VERDADE
A porta da verdade estava aberta,
mas só deixava passar
meia pessoa de cada vez.

Assim não era possível atingir toda a verdade,
porque a meia pessoa que entrava
só trazia o perfil de meia verdade.
E sua segunda metade
voltava igualmente com meio perfil.
E os meios perfis não coincidiam.

Arrebentaram a porta. Derrubaram a porta.
Chegaram ao lugar luminoso
onde a verdade esplendia seus fogos.
Era dividida em metades
diferentes uma da outra.

Chegou-se a discutir qual a metade mais bela.
Nenhuma das duas era totalmente bela.
e carecia optar. Cada um optou conforme
seu capricho, sua ilusão, sua miopia.
( Desconheço o autor da pintura,
mas a achei interessante! Surreal! )

quinta-feira, 17 de julho de 2008

COMO VAI...

O SEU
SENSO DE HUMOR?


O senso de humor está ligado à habilidade de brincar
e é indispensável a qualquer tipo de pensamento criativo.
Segundo FREUD, é, ainda, o principal sinal de um psiquismo sadio.
( Desconheço o autor da foto )

quarta-feira, 16 de julho de 2008

ESSENCIAL É...

( Desconheço autor do texto e da imagem )

"TEIA"

"O universo é constituído por uma imensa teia de relações de tal forma que cada um vive pelo outro, para o outro e com o outro; o ser humano é um nó de relações voltado para todas as direções; e a própria Divindade se revela como uma Realidade de plena comunhão e amor."
LEONARDO BOFF
em "A Força da Ternura"
( Imagem de autor desconhecido )

terça-feira, 15 de julho de 2008

ARTE EM MÃOS

O artista italiano GUIDO DANIELE é conhecido por usar mãos humanas como tela para pintar figuras de animais. Ele começou a desenvolver essa inusitada técnica artística em 2001, depois de pintar a cabeça de um animal na mão de uma modelo. O artista leva de duas a dez horas para completar o trabalho, dependendo do grau de complexidade. As mãos masculinas têm a sua preferência.

Fonte : www.liberdadedigital.com.br


UMA CRÔNICA

Eu, na rua, com pressa, e o menino segurou o meu braço, falou qualquer coisa que eu não entendi. Fui logo dizendo que não tinha, certa de que estava pedindo dinheiro. Não estava. Queria saber a hora.
Talvez não fosse um Menino de Família, mas também não era um Menino de Rua. É assim que a gente divide. Menino de Família é aquele bem-vestido, com tênis da moda e camiseta de marca, que usa relógio e a mãe compra outro se o dele for roubado por um Menino de Rua. Menino de Rua é aquele que quando a gente passa perto, segura a bolsa com força porque pensa que ele é pivete, trombadinha, ladrão.[...]
Na verdade, não existem meninos De rua. Existem meninos Na rua. E toda vez que um menino está Na rua é porque alguém o botou lá. Os meninos não vão sozinhos aos lugares. Assim como são postos no mundo, durante muitos anos também são postos onde quer que estejam. Resta ver quem os põe na rua. E por quê.

MARINA COLASSANTI
( Desconheço o autor da foto )

segunda-feira, 14 de julho de 2008

TEMPO BOM!...


"Meu limão, meu limoeiro;
meu pé, meu pé de jacarandá!
Uma vez: tindolelê, olelê!
Outra vez: tindolalá!..."

****
[ Ele cantava essa canção como ninguém!...
Esse ratinho irreverente chamava-se Topo Gigio
e encheu minha meninice de doces alegrias...
Você o conheceu? ]
( Desconheço o autor da foto )

Topo Gigio - versão brasileira:1987

Quem o conheceu certamente sente saudades!...
Como eram ternos os personagens criados para a infância!...

ESSENCIAL É...

CULTIVAR A DELICADEZA!...
( DO AURÉLIO - subst. fem: qualidade de delicado, finura,
tenuidade, leveza, sensibilidade, brandura, suavidade... )
[ Os olhos desse elefante...
não são a própria expressão da DELICADEZA?...]


( Desconheço o autor da imagem )

TODO PONTO DE VISTA É A VISTA DE UM PONTO

Ler significa reler e compreender, interpretar. Cada um lê com os olhos que tem. E interpreta a partir de onde os pés pisam.
Todo ponto de vista é a vista de um ponto. Para entender como alguém lê, é necessário saber como são seus olhos e qual é a sua visão de mundo. Isso faz da leitura sempre uma releitura.
A cabeça pensa a partir de onde os pés pisam. Para compreender, é essencial conhecer o lugar social de quem olha. Vale dizer: como alguém vive, com quem convive, em que trabalha, que desejos alimenta, como assume os dramas da vida e da morte e que esperanças o animam. Isso faz da compreensão sempre uma interpretação.
Sendo assim, fica evidente que cada leitor é co-autor. Porque cada um lê com os olhos que tem. Porque compreende e interpreta a partir do mundo que habita.

LEONARDO BOFF em "A Águia e a Galinha"
(Imagem de autoria desconhecida )

domingo, 13 de julho de 2008

ESSÊNCIA...

DA FÉ
"A FÉ é o firme fundamento
das coisas que se esperam
e a prova das coisas que se não vêem.
HEBREUS 11:1

( Fonte da imagem: "1000 imagens" )

REFRIGÉRIO



"A delicadeza conforta. A palavra boa, amiga, perfumada de simpatia, é um tônico para o espírito que luta e sofre.
A ternura é sempre medicamento para a alma ferida, para o coração angustiado.(....)
Distribuamos, com os outros, gestos fraternos, expressões de sincera bondade, testemunhos de compreensão, palavras de delicadeza...
Pelo menos, uma palavra amiga ao coração daquele que luta ou chora, nos caminhos de prova da vida..."

CLÓVIS TAVARES

[ Possa a nossa presença ser a bênção do refrigério!...]

sábado, 12 de julho de 2008

ELO


"O AMOR É UM ELO
ENTRE O AZUL
E O AMARELO."

Paulo Leminsky
( Imagem de autoria desconhecida)

LOUVOR

"Por quase nada a pedir,
por tanto a agradecer,
pela chuva que cair,
pelo sol que vai nascer..."
OBRIGADA, SENHOR!

DO RESPEITO

( A SI E AO OUTRO...)

AQUILO POR QUE VIVI

Três paixões, simples, mas irresistivelmente fortes, governaram-me a vida: o anseio de amor, a busca do conhecimento e a dolorosa piedade pelo sofrimento da humanidade. Tais paixões, como grandes vendavais, impeliram-me para aqui e acolá, em curso instável, por sobre profundo oceano de angústia, chegando às raias do desespero.
Busquei, primeiro, o amor, porque ele produz êxtase - um êxtase tão grande que, não raro, eu sacrificava todo o resto da minha vida por umas poucas horas dessa alegria. Ambicionava-o, ainda, porque o amor nos liberta da solidão - essa solidão terrível através da qual a nossa trêmula percepção observa, além dos limites do mundo, esse abismo frio e exânime. Busquei-o, finalmente, porque vi na união do amor, numa miniatura mística, algo que prefigurava a visão que os santos e os poetas imaginavam. Eis o que busquei e, embora isso possa parecer demasiado bom para a vida humana, foi isso que - afinal - encontrei.
Com paixão igual, busquei o conhecimento. Eu queria compreender o coração dos homens. Gostaria de saber por que cintilam as estrelas. E procurei apreender a força pitagórica pela qual o número permanece acima do fluxo dos acontecimentos. Um pouco disto, mas não muito, eu o consegui.
Amor e conhecimento, até ao ponto em que são possíveis, conduzem para o alto, rumo ao céu. Mas a piedade sempre me trazia de volta à terra. Ecos de gritos de dor ecoavam em meu coração. Crianças famintas, vítimas torturadas por opressores, velhos desvalidos a constituir um fardo para seus filhos, e todo o mundo de solidão, pobreza e sofrimentos, convertem numa irrisão o que deveria de ser a vida humana. Anseio por aliviar o mal, mas não posso, e também sofro.
Eis o que tem sido a minha vida. Tenho-a considerado digna de ser vivida e, de bom grado, tornaria a vivê-la, se me fosse dada tal oportunidade.
BERTRAND RUSSEL

sexta-feira, 11 de julho de 2008

SAUDADE

( Imagem de autoria desconhecida )

IMPROVISO COM NUVENS

[ Lembro-me bem dos tempos de menina, em que, deitada, horas e horas, no quintal de minha casa, ficava a olhar o céu como quem descobre belezas. As nuvens se moviam, mudavam de forma, provocavam minha imaginação ...Via flores, anjos, monstros, bichinhos, toda sorte de coisas comuns ao meu universo infantil. E eu brincava, esquecida de tempo e espaço...
Hoje, recupero, neste post, um pouco desse meu olhar da infância, meu jeito de fitar o céu e de fazer descobertas... ]

Montados em nuvens,
os cavalinhos galopavam os sonhos azuis...
(Desconheço o autor da imagem)
"O único amigo do caracol era o elefante que,
por não ter vergonha do amigo,
usou uma concha também."
( Texto e fotografia ilustrada de
TEBE INTERESNO - artista russo )


E o céu era um imenso mar rarefeito,
onde golfinhos abriam caminhos...

( Desconheço o autor da imagem )

quinta-feira, 10 de julho de 2008

quarta-feira, 9 de julho de 2008

CARINHOSO

[ Seria muito bom se pudéssemos nos sentir assim,
ao nos encontrarmos uns com os outros, indistintamente!...]
( Desconheço o autor da imagem )

ESSÊNCIA...

DA HUMILDADE

Fonte da imagem:

Poderá também gostar de :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...