sábado, 15 de novembro de 2008

ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA ( "BLINDNESS")


Há dois dias, assisti a esse maravilhoso filme! Já conhecia alguns fragmentos do livro - profundo e instigante, mas ainda não o havia lido integralmente.
Fiquei com a cabeça fervilhando...
É um filme que nos faz enxergar!...
Assitam! "Sua visão do mundo nunca mais será a mesma"!

SINOPSE:
"O vencedor do Prêmio Nobel de Literatura, JOSÉ SARAMAGO, e o aclamado diretor FERNANDO MEIRELES ( O Jardineiro Fiel, Cidade de Deus ) nos trazem a comovente história sobre a humanidade em meio à epidemia de uma misteriosa cegueira. É uma investigação corajosa da natureza, tanto a boa como a má - sentimentos humanos como egoísmo, oportunismo e indiferença, mas também a capacidade de nos compadecermos, de amarmos e de perseverarmos.
O filme começa num ritmo acelerado, com um homem que perde a visão de um instante para outro enquanto dirige de casa para o trabalho e que mergulha em uma espécie de névoa leitosa assutadora. Uma a uma, cada pessoa com quem ele encontra - sua esposa, seu médico, até mesmo o aparentemente bom samaritano que lhe oferece carona para casa terá o mesmo destino. À medida que a doença se espalha, o pânico e a paranóia contagiam a cidade. As novas vítimas da "cegueira branca" são cercadas e colocadas em quarentena num hospício caindo aos pedaços, onde qualquer semelhança com a vida cotidiana começa a desaparecer.
Dentro do hospital isolado, no entanto, há uma testemunha ocular secreta: uma mulher ( JULIANNE MOORE , quatro vezes indicada ao Oscar ) que não foi contagiada, mas finge estar cega para ficar ao lado de seu amado marido ( MARK RUFFALO ). Armada de uma coragem cada vez maior, ela será a líder de uma improvisada família de sete pessoas que sai em uma jornada, atravessando o horror e o amor, a depravação e a incerteza, com o objetivo de fugir do hospital e seguir pela cidade devastada, onde eles buscam uma esperança.
A jornada da família lança luz tanto sobre a perigosa fragilidade da sociedade como também no exasperador espírito de humanidade."
****************
Saí do cinema decidida a fazer a leitura do livro.
Acho que será muito enriquecedora a todos nós!
Por isso, desde já, deixo aqui alguns de seus trechos ,
como meditação e incentivo a que vocês também se interessem por ele!
************


"Se podes olhar, VÊ. Se podes ver, REPARA."


( Fonte da imagem: www.leomello.com )
"Penso que não cegámos, penso que estamos cegos,
Cegos que vêem,
Cegos que, vendo, não vêem."

********

" (...) O medo cega, disse a rapariga de óculos escuros, São palavras certas, já éramos cegos no momento em que cegámos, o medo nos cegou, o medo nos fará continuar cegos (...)"

*******

"(...) Se antes de cada acto nosso nos puséssemos a prever todas as conseqüências dele, a pensar nelas a sério, primeiro as imediatas, depois as prováveis, depois as possíveis, depois as imagináveis, não chegaríamos sequer a mover-nos de onde o primeiro pensamento nos tivesse feito parar. Os bons e os maus resultados dos nossos ditos e obras vão-se distribuindo, supõe-se que de uma forma bastante uniforme e equilibrada por todos os dias do futuro, incluindo aqueles infindáveis, em que já cá não estaremos para poder comprová-lo, para congratular-nos ou pedir perdão, aliás, há quem diga que isso é que é a imortalidade de que tanto se fala."

***************





5 comentários:

Beth/Lilás disse...

Rose,
Estou lendo o livro, mas meio devagar.
Já me peguei por várias vezes com vontade de ir ao cinema e ver logo o desenrolar da trama, mas contenho-me porque acho uma desconsideração com a obra de tão renomado escritor.
Vou tentar retomá-lo este final de semana, senão terei que capitular e parar no cinema mesmo.
Ando meio pregioçosa!
bjs cariocas

Marilac disse...

Rose,
Adorei suas reflexões sobre o filme /livro! Manuel já havia me recomendado a leitura, dizendo exatamente isso que é uma amostra da natureza humana, com tudo de bom e de mau que existe.
Seu post me deu a motivação que faltava para iniciar a leitura do livro.

bjs
Marilac

Irmão Sol, Irmã Lua disse...

Rose, irmãzinha querida,
Não vi o filme ainda e tão pouco conheço o livro, que parecem ser bastante interessantes; mas sua sugestão e os pequenos trechos do livro me fizeram pensar na afirmativa de que “a maior cegueira é a da alma”, sendo o MEDO associado à indiferença os responsáveis.
Recordei a história de vida de Sidarta Gautama e de um artigo da educadora Andrea Cecília Ramal, que diz:
“Vivendo neste estado, espelho de um país desigual, educados mais para a cultura do medo e da violência do que para valores de solidariedade e justiça, fomos nos habituando a ver no jornal os horrores da noite anterior (...).
Fomos nos acostumando à indiferença dos que só defendem os próprios interesses, à falta de civilidade, à vida na selva. Uma cartilha cruel ensinou nosso jovem a ser pouco fraterno, a não exigir coerência, a achar a desigualdade natural, a não reclamar para não se comprometer. Assim fomos fechando um dia uma janela, no outro dia as portas, erguendo paredes mais altas, muros com sofisticados sistemas de segurança, sem perceber que então nossos olhos recebiam cada vez menos luz. Até que ficamos cegos, acometidos de uma cegueira que constrói um mundo fictício e particular, onde só existe o que queremos ver.”
Ela continua o artigo refletindo sobre a nossa responsabilidade pela violência do mundo que não queremos ver e conclui: “Precisamos curar a cegueira do espírito e ver as coisas como novas, encontrando outro sentido para a vida em sociedade. Converter as salas de aula em territórios de gestação de paz, e aprender a revolucionária lição do outro mundo possível. Untar os olhos com o sagrado ungüento da solidariedade, sentir paixão pela justiça. E, quem sabe, enquanto é tempo, voltar a enxergar.”
Tenho pensado muito em nossa Escola e de nossas responsabilidades pessoais em tudo que tem acontecido. Que Deus nos ajude a não cairmos na indiferença, removendo a cegueira de nossas almas com Vigília e Oração.
Beijo do irmãozinho,
Benja.

Carol disse...

Li o livro 2 vezes. E também já assisti o filme!
Recomendadíssimo!
Muito bom!!
Beijos...

Olívia. disse...

Ainda vou ver esse filme!

A prova tava chata hoje, não fui nada bem mas ainda acho que passo pra segunda pela concorrência pequena. Tenho que esperar até dia 28 pra saber.
Beijo :*

Poderá também gostar de :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...