segunda-feira, 27 de julho de 2009

CONTO PARA IMAGEM ( Nº 2 )

( Breve explicação:
há um tempo atrás, publiquei aqui,
um conto mínimo , escrito
a partir de uma imagem que me era significativa.
Retomo hoje esse exercício. E pretendo que
seja uma nova seção neste blog.
Minha motivação será sempre uma imagem escolhida.
E que ela possa dizer também pelas minhas palavras!... )
Tinha o dom de nunca ir.
Ficava sempre, ainda que o tempo gritasse ao seu ouvido.
Sua presença era surda-muda, mas seu olhar comunicava uma vontade invisível.
Um dia, o sol colheu-a, sem sobreaviso; quebrou-lhe a resistência infinita e a convidou a ser luz.
Seus olhos criaram asas.
E a vida que nunca ia ganhou forma em novo tom: ensolarou-se...

Fonte da Imagem: http://www.th05.deviantart.net.jpg/


6 comentários:

Beth/Lilás disse...

Gostei do grand finale "ensolarou-se"!
Hoje presenciei uma mocinha que trabalha aqui no Hortifruti de Icaraí que é surda-muda, mas ela já está tão bem entrosada no seu ambiente de trabalho e com os clientes que as pessoas a entendem facilmente.
Uma graça essa conexão que ele já conseguiu com o mundo.
beijos cariocas

Outras memórias disse...

Obrigada pela informação quanto ao poeta...e pelo elogio a minha foto!!!!
E como sempre...o espaço aqui permanece carregado de beleza!

Marilac disse...

Oii Rose,
Que lindo conto poema inspirado por ssa bela imagem...
Fiquei refletindo nas vezes em que hesitei antes de tomar uma decisão.
É preciso estar atenta para que nossos medos não reforcem esse dom de nunca ir...
Que linda imagem poética:
" a vida que nunca ia ganhou forma em novo tom: ensolarou-se..."

Bjs
com carinho,
Marilac

Janah Lourenzo disse...

ameeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeei !!!


encaixou cmg... acho até que eu sou a moça da imagem =)


lindissimoo !!!

=)))


beeeijos 1

Irmão Sol, Irmã Lua disse...

"Sorella" do coração,
Lindo conto! Extremamente poético!
Que imagem bela e interessante essa: "seus olhos criaram asas".
Realmente, o receio ou medo, muitas vezes no impedem de seguir em frente, crescer, ou, como disse, de aceitar o convite de "ser luz".
Um beijo terno do amigo,
Benja.

Carol Timm disse...

Querida Rose,

Há encontros que iluminam a gente.

Há dias que vivemos e só de lemnrar sorrimos depois.

Ontem, como disse para a Ana agorinha: foi apenas o Prefácio, na Livraria de mesmo nome.

Continuaremos a escrever a amizade, neste longo livro, chamado VIDA.

Beijos,
Carol

Poderá também gostar de :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...