quarta-feira, 1 de agosto de 2012

DA ARTE DE ENVELHECER BEM...


VELHAS ÁRVORES
Olavo Bilac


Olha estas velhas árvores, - mais belas,
Do que as árvores mais moças, mais amigas,
Tanto mais belas quanto mais antigas,
Vencedoras da idade e das procelas...

O homem, a fera e o inseto à sombra delas
Vivem livres de fomes e fadigas;
E em seus galhos abrigam-se as cantigas
E alegria das aves tagarelas...

Não choremos jamais a mocidade!
Envelheçamos rindo! Envelheçamos
Como as  árvores fortes envelhecem,

Na glória da alegria e da bondade,
Agasalhando os pássaros nos ramos, 
Dando sombra e consolo aos que padecem!

(Imagem de autor desconhecido)

3 comentários:

Irmão Sol, Irmã Lua disse...

Recordo as palavras de Zenith sobre vovô Virgílio, querida Rose.
Ela cita o soneto de Bilac, dizendo que ele “envelheceu como as árvores fortes envelhecem”.
Que possamos envelhecer também assim, com bondade e alegria, buscando amparar e consolar o próximo, para que nossa vida possa ser expressão do que fala Paulo: "na medida em que definha o homem exterior, nesta mesma medida rejuvenesce o homem interior."
Deus nos auxilie neste processo que requer, de fato, muita SABEDORIA.
Um beijo,
Benja

Marcelle Pires disse...

os textos do olavo bilac são muito bons mesmo

bjus
http://radiopires.blogspot.com.br/

Marilac disse...

Rose,
Lindos versos e belissima imagem!
E que belo comentario do Benja!
Que possamos envelhecer assim.

bjs
Marilac

Poderá também gostar de :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...